28 de ago de 2011

Reforma do freio


Como comentado, a reforma do freio.

Como os cilindros traseiros estavam travados e ainda estava com a carcaça em bom estado, comprei os reparos. Como os canos estavam compridos demais, comprei um modelo mais curto.


Cilindros removidos e desmontados.


Parte externa escovada e a parte interna lixada lixa fina (600 e 1200). Depois basta remontar na ordem inversa.


Tanque removido, e desmontando os canos/flexíveis para troca.


Aqui já colocando os novos canos, flexíveis, interruptores e o chicote.




Usei cano de cobre entre o reservatório e o cilindro, assim talvez evite mais corrosão nas partes que a mangueira entra em contato com a carroceria.


Aqui o cano mais curto para o cilindro das rodas traseiras.


Canos pintados e tive de fazer a troca do reservatório por não ter controlado a pressão na hora de sangrar o sistema, ou seja, estourei o reservatório.


Sistema sangrado e tanque recolocado. Talvez seja besteira, mas fiz o upgrade do fluido para o DOT4.


Como último comentário, vou citar os problemas que tive:
- O estouro do reservatório:
Usei uma tampa com uma válvula de bicileta pra botar pressão no sistema pra fazer a sangria, aparentemente por um entupimento na linha traseira tinha botado mais pressão e "boom", o reservatório foi pelos ares.
Tive que comprar outro, da KJ mas teve de devolver porque vazou bem na emenda dele. Acabei comprando do Fusca (JAHU, com saídas inclinadas).

- Roda raspando na pinça:
Um problema por não ter centralizador na roda, a centragem da roda fica dependendo só dos parafusos, que devem der apertados aos poucos para que não tenha esse problema.

11 de ago de 2011

Sem freio


Só pra não deixar o blog "parado", agora está em processo de reforma dos freios.

Provavelmente no próximo post, posto os detalhes...