26 de fev de 2012

Alternador Cinap 75A


Sendo o carro de "uso diário" e por problemas de falta de carga e do regulador de voltagem, este foi o item a ser atacado.
Alternador comprado no Mercado Livre, tive um pequeno problema ao receber. O vendedor esqueceu de colocar o endereço de entrega. Mas felizmente consegui pegar o dito cujo nos Correios.

Kit alternador e a bobina do "Mi" (pra aproveitar o frete).


O alternador:






Capela e pé do alternador antigo retirados:


Algumas rebarbas do pé novo removidos com a lima. Também foi necessário repassar os furos da base, pois não encaixavam nos prisioneiros do bloco. Outra coisa que tive de fazer, foi soltar um pouco os prisioneiros do bloco, pois a espessura dessa base era um pouco maior (15mm contra os 12mm da base original).


Aproveitei e troquei alguns parafusos que prendem a lataria por inox e cabeça allen. O que prende a chapa da ventoinha foi trocada também, entretanto, um dos parafusos impedia o curso do cavalete do acelerador tendo que ser trocado pelo antigo sextavado.


Base e respiro remontados, junta e a lata da base também foram trocados.


Na "bunda" do alternador possui os furos roscados para o uso da chapa do dínamo e do alternador.



Os alternadores lado a lado (Wapsa 35A x Cinap 75A):


Montando a chapa traseira:


Se a ventoinha raspar na chapa, é necessário adicionar arruelas espaçadoras, as mesmas da polia. E não queiram descobrir que precisa adicionar mais arruelas depois de tudo montado...


Apertando a porca traseira, adicione algumas gotas de trava rosca. Pra prender a melhor forma de prender o eixo na morsa, é usando a (metade da) polia original.


Remontado:

Obs: - Montado com a polia fornecida no kit, a correia ficava muito desalinhada, o que não acontecia com a polia antiga. (notava pelo fato da ventoinha da polia distante da carcaça do alternador.)
- Foi usada a cinta antiga do alternador porque é mais espessa (e provavelmente original) que a do kit.

Na primeira partida fica evidente a diferença que tinha com o outro alternador, e um "zumbido" dizendo que "tô trabalhando".

Obs: ainda não instalei o sensor de pressão de óleo.

Com o antigo alternador:
- Sempre tinha que colocar o motor em ± 1500rpm pra luz apagar, isso que há um bom tempo tinha feito a troca dos diodos de excitação.
- Mesmo com a troca da bateria, o rádio apagava quando dava a partida, sinal que faltava carga.
- Com os faróis ligados, a tensão ficava no máximo em 12V (acelerado), em marcha lenta, 11V pra menos, agora mesmo estando com farol alto e os neblinas, permanece em 14V (12V em ml).
- Foi feito um teste pra ver se carregava, segundo o eletricista, carregando perfeitamente. (Na minha opinião, não o suficiente)

Mais tarde, quando reparei no problema do curso do pedal e fiz a troca do parafuso, notei que o alternador esquenta bastante, a ponto de não poder botar a mão na carcaça. Consultando a "literatura" a chapa está montada corretamente, e consultando na net, há outro tipo de ventoinha nos VWs ar, com furos na parte central. Só que não vi nenhuma relação, pois na chapa do alternador, é aberta só na beirada.

12 de fev de 2012

No batente


Um pequeno "acidente" com o veículo do dia a dia, e a Brasa se viu obrigado a temporariamente substituí-lo.


Troca de óleo, já que passou (bem) mais de 6 meses desde a última troca.


Motor limpo e regulador "reparado", abri o regulador (eletromecânico) e lixei os contatos internos, por enquanto tá funcionando razoavelmente.


Ao usar no dia a dia a bateria Moura de 3 anos (ou mais, "herança" do Gol) já tava pedindo arrego. Pelo CNPJ, é mesmo fabricante, uma "2ª linha" pra ser mais simples.


Suspensão dianteira lubrificada, preciso rever outra alternativa para os amortecedores dianteiros, não tão curtos quanto os do Chevette e nem tão longos como os originais.