26 de nov de 2012

Outubro/Novembro

Outubro:
Usando no dia a dia, notei que começou a apresentar pequenas falhas, principalmente na aceleração. Achava que deveria parar pra limpar os carburadores.
Só que na volta da faculdade, estava falhando terrivelmente, até que apagou de vez em um semáforo. Por sorte um amigo estava na região, e ainda era perto do meu mecânico de onde peguei o cambão para ser rebocado até em casa.
Na mesma noite, com a cabeça mais fria e com uma lanterna, causa da falha foi rapidamente identificada. Carcaça da bobina trincada, causando fuga da faísca.

Esse problema foi mais perceptível quando, com a ignição ligada, desconectava o plugue do módulo, aparecia uma leve faísca ali.
Como já tinha uma "bobina do MI" esperando a ser colocada (comprada junto com o alternador), aproveitei a "oportunidade" e fiz a troca. Mas antes deveria fazer um cabo adaptador, tanto para os plugues da bobina quanto para o distribuidor. Ambos eram do "estoque" de casa.

Lendo em alguns fóruns, recomendavam o uso da pré resistência. Como não o tinha, resolvi arriscar sem ela. Em uma conversa com o mecânico ele disse que realmente não precisaria desta. Outro fator que pode influenciar, é que o módulo já foi reparado pelo meu irmão, então pode ser que tenha algum componente "superdimensionado" que esteja evitando a sua queima.

Indo pro trabalho, ao pegar a BR-290, o ponteiro do velocímetro caiu pra "0". Diagnóstico: Cabo do velocímetro rompido.

Nessa época o freio andava encomodando pelo fato da luz do painel sempre acender em dias de chuva e as luzes do freio acenderem "atrasadas" quando pisava no pedal. Após a troca do sensor (realmente um deles pifou), dos reguladores das sapatas, regular de forma mais "justa" as sapatas e o freio de mão, o problema foi resolvido.

Uma roda que não combina...


Novembro:


No encontro POA VW Clube:

Mais fotos em: Facebook

Aproveitando a compra de umas peças, lentes vermelhas para os piscas:

E recentemente ao verificar as rodas devido a algum desbalanceamento (andar a 140Km/h dá nisso) a porca do pivô superior esquerdo estava frouxa (coisa que já aconteceu com os pivôs do lado direito), e terminal de direção direito (externo) com folga, devido a ruídos vindos desse lado. Porca reapertada, começou a "cantar" ao freiar e fazer curvas a direita. Ao verificar a suspensão pra fazer a geometria, o diagnóstico: o terminal e um pivô superior direitos com folga.
E ainda preciso fazer os amortecedores dianteiros, pois desde o encontro ando com uma altura de um "dente a menos" na catraca...

Um comentário: